domingo, 18 de dezembro de 2005

Maldade inata


O que leva uma pessoa a ser má? Por que, mesmo em condições semelhantes de vida social e educação, dois indivíduos apresentam posturas opostas?

Defendo a tese que o mal existe dentro do homem desde a sua geração. Que existe uma pré-moldura não completamente rígida, mas com indícios específicos da personalidade que podem ser acentuados ou minimizados.

Dessa forma, entendo que mesmo as crianças tem instintos maus e que, apesar de não avaliar as conseqüências completas de seus atos, elas desejam retribuir o que lhe fazem. O discernimento do bem e do mal não lhes é claro, o que não significa que não haja intenção de fazer um ou outro.

Para mim, é como se Deus tivesse distribuído um pacote de personalidades e temperamentos para a humanidade. Cada pessoa recebeu um, resta saber o que ela fará com o que tem.

6 comentários:

Breno Barros disse...

pra começar, "bom" e "mau" sao conceitos em grande parte culturais. eh preciso explicitar o que vc entende por bom e mau. essa questao eh fundamental. eh a partir do q cada pessoa, individualmente, considera como sendo bom e mau, q ela vai guiar suas atitudes. o malfeitor nao eh akele sujeito dos filmes que sente prazer ao fazer maldades. nao, ele introjeta que akilo q ele faz nao eh nocivo, ou, pelo menos, nao eh la uma coisa tao ruim assim. do mesmo jeito um cara pode explorar os empregados e fazer doacoes para caridade etc. entao, o negocio eh ele (o ser humano) ser incentivado desde a infancia a adotar valores considerados mais saudaveis para a vida em sociedade. aih entra familia, educacao, circulo social. ninguem já nasce bom ou já nasce mau. o ser humano eh essencialmente contraditorio. maniqueismos nao têm muita utilidade.

Bruno | Homepage

Breno Barros disse...

feliz natal, breno san!
=o*

PauLa

Breno Barros disse...

gio fica ateh o dia 31, aih volta dia 10 e fica ateh fevereiro, parece.

Bruno

Breno Barros disse...

Pois é... E eu sou mais cruel do que gostaria. Abraço! Feliz ano novo!

Makoto® | Homepage

Breno Barros disse...

Bom, nas surfadas pela net recebi um texto interessante, como não tive oportunidade de ctrl+c ctrl+v aqui vai mais ou menos a idéia dele:
Certa vez um sábio índio disse:
"Tenho dois cachorros dentro de mim, um é cruel e impiedoso, outro muito bom e dócil, ambos estão em constante conflito entre eles"
"Sabe qual dos dois irá vencer?
Aquele que eu alimentar"

É isso mesmo. Todos nós temos esses dois cachorros dentro de nós. A diferença é que iremos alimentar aquele que o nosso julgamento deixar. Nosso "juízo" é formado a partir do nosso meio, nosso modelo de mundo, alguns aspectos dele são gerais, como família, posição financeira outros são um pouco mais específicos, como relacionamentos. Então contrariando um pouco o Bruno, e sendo um pouco "filosófico" posso dizer que nascemos com o bem e o mal dentro de nós.
Mas escolhemos, ao longo da vida, qual caminho seguir.
Pelo menos é o que acho =P

Arthur | Homepage

Breno Barros disse...

Isso explica porque tem coisas que eu não gostaria de ser, mas sou.

Mythus | Homepage