domingo, 28 de junho de 2009

Porque sou a favor de cotas para negros

Antes de mais nada, devo dizer que durante muito tempo fui radicalmente contra cotas para negros para o ingresso nas universidades públicas do Brasil. Por que mudei de ideia? Explico abaixo:

Mudei de ideia quando assisti a uma entrevista em que uma mulher apresentava os dados dos cotistas e mostrava que o desempenho acadêmico deles era igual ou superior ao dos que entraram sem cotas. Parei para refletir: uma vez graduado, o que me interessará naquele profissional? O fato dele resolver o problema para mim ou o modo como ele ingressou na universidade?

Comecei a perceber que esse receio que eu tinha de se criar um racismo que ainda não existe por aqui ou instaurar a segregação nos moldes sul-africanos de algumas décadas atrás era bobagem.

Outro questionamento: temos um ministro no STF que é negro. Ele é bom? Por que somente agora temos um negro na mais alta côrte da Justiça? Ele foi o primeiro negro a ser capaz de ocupar esse cargo? Ou foi mesmo necessário uma decisão política para mudar o curso da História?

Constatação real: negros não têm as mesmas oportunidades. Nós brancos preferimos abrir portas para nossos iguais em aparência. Exemplo prático: em uma situação em que dois funcinários têm a mesma competência e pleiteiam uma única vaga disponível, o branco leva vantagem. Isso é racismo! É mesmo. Mas como capitalista, o patrão irá pensar naquele que terá mais aceitação entre qualquer cliente que procurar sua loja.

Nós aprendemos desde pequeno que o padrão universal de beleza está em figuras como Branca de Neve, A Bela (de A Bela e a Fera), a sereia Ariel e seus cabelos sedosos. Alguém pode me dizer o nome de três supermodelos negras? Cito com facilidade até cinco Giselles, Adrianas, Anas, Danielles, Fernandas, entre outras que sabemos sua quantidade de melanina.

Aí você esbraveja: tem que melhorar a escola pública! Tem sim. Com certeza. Mas também aprendi que entre dar o peixe e ensinar a pescar, dê primeiro o peixe porque com fome ele morre antes de aprender a primeira lição. Em outras palavras, medidas emergenciais como as cotas são concumitantes às medidas à longo prazo como a reestrturação do ensino público brasileiro.

Vamos deixar de hipocrisia. O racismo não será criado com as cotas. Ele já existe e dificulta a vida de muita gente. Mais negros graduados e financeiramente mais favorecidos só melhorará a aceitação de sua cor. É claro que uma lei de cotas deve ser mais abrangente que só o simples fenótipo. Outros fatores também precisam ser considerados para que ninguém diga que "aquele nego rico entrou no meu lugar".

Do jeito que está não dá para continuar. Temos que interferir até que as cotas não sejam mais necessárias. Por enquanto são. E qualquer branquinho como eu que tivesse nascido negro seria mais aberto a perceber a importância das cotas.

Amanhã (segunda-feira , 29 de junho), às 20h00, teremos um debate sobre cotas na webrádio: www.radiopibjovem.com.br
Não percam!


UPDATE!

Coluna Radar
Por Lauro Jardim
http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/177729_comentario.shtml

BRASIL
Cotas: agora vai?


O projeto que cria cotas em todas as universidades públicas é o primeiro item da pauta de hoje da Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

A tendência é que seja votado um novo texto proposto pelo senador Demóstenes Torres, presidente da comissão, que cria apenas a cota social - ou seja, o projeto original com cotas raciais estaria descartado. Demóstenes quer a reserva de 50% das vagas das universidades públicas exclusivamente para estudantes pobres formados em escolas públicas, independentemente da etnia.

Demóstenes considera o racista projeto original, que previa cotas para negros e índios.

Caso passe pela CCJ, a medida segue para o plenário.

12 comentários:

Neto Alves disse...

Texto bem relevante, mas ainda mantenho minha opinião kkkkkkkk

Luís Venceslau disse...

Questão espinhosa essa, mas eu continuo achando q essa política de cotas é só paliativo. Mas como td no Brasil funciona a base de tapa-buracos, blz..

Anônimo disse...

muito bem escrito, muito interessante o texto.
mas eu não concordo com seu pensamento. sou contra cotas com meus porquês. :)
Marília Gil.

Halandeson Lucena disse...

Realmente, depois do que li agora, fiquei meio na dúvida se sou contra ou a favor, pois antes eu era totalmente contra.
Parabéns Breno, um tema muito bem abordade e rico.

Mythus disse...

Eu preferiria cotas para quem estudou durante toda a vida no ensino público. Isso abrangeria uma maioria negra e também mestiços igualmente marginalizados.

Mary disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mary disse...

bOm gostei muitO da materia acima
mais agora fiquei mais confusa pq os negros tem mais direito nessa cota de somos todOs iguais sim no mundo há muita discriminação alguns diz q não mais todos tem um pouco podemos ver na facudade muitos deles são branco não negros issu quer dizer q os brancos são mais inteligente q os negros q são superiores não só acho um pouco de discriminação só acho q as cotas podia ser pra quem estudou ate o 3 ano tanto na plubrica ou na municipal depedendu sendo negros ou brancos achu q todos somOs iguais apezar da cor.

bjOs =) Mary Almeida

Hitler disse...

Acabei de perder minha vaga para um cotista, que teve sua nota bem inferior a minha... (1,5 pontos). Cota é coisa de país ignorante, imbecil e subdesenvolvido. Parabéns Brasil, que continue assim e vá para o inferno. Minorias étnicas e sociais?! Por que não injetam dinheiro no ensino público? Por que não dão condições à essa "minoria"?! Eu entrei com uma ação no MPF para conseguir minha vaga, mas talvez, eu consiga no máximo uma manifestação contra a minha ação, com shows da Sandra de Sá, Preta Gil e convidados... País de merda, tem que continuar na merda... Graças a Deus eu tenho como sair daqui... /fui.

Anônimo disse...

Eu concordo plenamente e me encontrei dentro desse texto. Sempre que tento defender minha opinião me perco no meio do caminho. Todo mundo fingi não ser racista, assim fica fácil dizer que todos são iguais em capacidade para entrar em uma universidade.Porque agora ninguém assume que faltam oportunidades, trabalho, espaço para crescer.
Não se trata de inteligência, se trata de poder.

Anônimo disse...

Quem se diz contra as cotas é porque nunca sofreu preconceito, nunca foi chamado de pretinho sem vergonha, ou perguntado o que estava fazendo na escola se só sabia roubar. É bom que voces que se dizem contra as cotas passem uma infancia inteira sofrendo com apelidos e chacotas, para entenderem como a mentalidade de um negro funciona, antes de criticar as decisões do governo para os favorecerem.

Lucas Alves Teles disse...

Bom,

difícil esse assunto! O autor tem opiniões interessantes, mas não concordo com elas...
1º. Porque o sistema de cotas é valido somente para negros? Será que os negros são menos inteligentes/desenvolvidos que os brancos?
2º. As notas podem até ser equivalentes, mas essa medida é segregação racial!
3º. Sou negro e já sofri com preconceito, mas sempre dei a volta por cima porque sou digno; sempre provei para pessoas que sou bom naquilo que faço, independente da cor.
4º. Tenho curso superior completo, entrei na faculdade particular(trabalhava e estudava) e fui um dos melhores da turma e um dos mais populares.
5º. A luta por maiores cotas nas universidades, mercado de trabalho ou em qualquer outro lugar é diminuir a nossa raça.

Com os pontos acima, mostro o porque sou totalmente contra as cotas raciais. Sou a favor de utilizá-las com PROUNI, mas de maneira mais correta, abrangente e justa.

Anônimo disse...

fiz cursinho comunitário com uns carinhas brancos de classe média, é classe média... sei lá deve ser eles passavam o dia inteiro estudando e não trabalhavam... mas sabe o q era engraçado minha nota no simulado era maior... passei em 4 vestibulares 2 com cotas e 2 na raça (hahahaha "na raça") escolhi é claro à vaga sem cota só para garantir mais 1 lá onde é o direito dele, sim direito meus amigos brancos podem não gostar mas é só questão de tempo e que ele não seja curto. Sempre odiei saber que outros tinham oportunidades que poderiam nunca ser minha, quem diz que cota gera ou é racismo é utópico sim utópico o racismo sempre esteve ai é que ele não era com vc...