quinta-feira, 14 de abril de 2005

Ação, adagas e amor


O Clã das Adagas Voadoras (China, 2004) é muito bonito. O diretor Zhang Yimou (que também é roteirista e produtor do filme) equilibrou perfeitamente as cenas de ação, com as típicas coreografias do cinema chinês, aos momentos de romance.

A história tem supresas no roteiro e quebra os paradigmas de situação dramática - conflito - climax - desfecho das produções ocidentais. As forças polarizantes, o governo chinês e o Clã, apenas ambientam o enredo onde brilham os personagens.

Mesmo que não houvesse um roteiro cativante e boas interpretações, a estética da fotografia mais que pagaria o ingresso. Zhao Xiaoding apreende com maestria o colorido das paisagens e dos personagens. Também explora em profundidade a câmera-lenta.

Não é um filme para quem procura realismo, incomoda-se com pessoas "voando" pelas árvores, nem para os que detestaram O Tigre e o Dragão (Taiwan, 2000). Impossível não associar um ao outro que também traz Zhang Ziyi no elenco. O Clã das Adagas Voadoras é menos profundo, mas igualmente marcante.

13 comentários:

Breno Barros disse...

Mais um filme pra entrar na minha lista... quando, meu pai, poderei assistir?!

Mythus

Breno Barros disse...

"O Clã..." é um bale! Um vislumbre pros sentidos! O oscar (pra variar) ignorou a película nas principais categorias e ainda "entregou" o prêmio de fotografia ao "Aviagaydor" (por que não me impressiono?)/// Dica: caso não viram, assistam LANTERNAS VERMELHAS (1991), do mesmo Zhang, com a belissíma Gond Li!

J. A. Junior.

Breno Barros disse...

Perdão! Quis dizer GONG Li.../// Ah!... Quem se incomoda com as peripécias acrobáticas do filme não sabe que "cinema é a mentira em 24 quadros por segundo?" Fodam-se os ocidentais ignorantes e idiotas!

J. A. Junior.

Breno Barros disse...

o filme chinês mais legal que vi até hoje foi "Amor à Flor da Pele", mas não lembro quem é o diretor... tu jah viu?

Gio

Breno Barros disse...

Vi não Gio. Será que é fácil de achar em locadora? Você recomendando eu acredito! ;)

Breno

Breno Barros disse...

nem sei mais o q é cinema

ailton

Breno Barros disse...

Só consegui ver "O Tigre e o dragão" anos depois da estréia.. Esse eu sei que vou ver, só não sei quando.. E ouça mesmo o que Gio diz, as dicas dela pra mim sempre foram na mosca. :)

Luís

Breno Barros disse...

nao gosto de gente voando

PauLaPouLa

Breno Barros disse...

Há muito tempo não assisto a um filme. O último foi Ray. Não gostei d'O Tigre e o Dragão. Infantil demais. O enredo é infantil e as técnicas são de gente grande. Beijim, Brenim.

Dina

Breno Barros disse...

A Insustentável Leveza do Ser: Muitos não tem "Razão e Sensibilidade" de ver o que é valorizado pelo povo oriental, como a honra, a filosofia, o espiritualismo e a tradição do wuxia. Mas, tudo bem... Viva aos blockbusters! Aos celulares tocando nas sessões! Ao barulho desagradável de pipoca! Quem daí assistiu O Senhor dos Anéis? Hum-hum! E quem assistiu Comer, Beber , Viver ou O Banquete de Casamento? Ah! Tire por aí... ///Sobre voar (que é comum nos filmes chineses antes da popularização com O Tigre...): pergunte a um chinês o que ele acha de alguém dançando ao som do "Bonde do Tigrão"... Apenas uma questão de entrave de culturas.

J. A. Jr.

Breno Barros disse...

e não saber o q é cinema (porque não tenho tempo e porque há poucas salas aqui em maceió) foi uma das coisas q mais me chocou e me torna difícil a adaptação à cidade.

ailton

Breno Barros disse...

fico a pensar o q seria uma camera lenta profunda... alias, vc acaba concluindo depois q adagas eh menos profunfo q o tigre e o dragao. foda uma historia ainda mais simplista do q a do tigre. ah, extremamente criativa a frase q abre o post.

o cítrico

Breno Barros disse...

Cebion vencido, explorar em profundidade significa usar bastante. // O Tigre e o Dragão não tem nada de simplista. // O post está sintetizado na primeira frase. Estou elogiando a beleza do filme - seu enredo, movimentos e principalmente suas imagens. // PS: Come mais feijão com arroz da próxima vez, ok?

Breno